Como construir um bom processo criativo em 4 passos

Você precisa encontrar uma solução urgente, mas travou e parece que o cérebro nem está mais funcionando? Um processo criativo pode ser o que está faltando. Neste artigo vamos te apresentar 4 etapas para que você construa um bom processo criativo.

Sumário

Um dos pilares para uma empresa de sucesso são os processos. É nisso que acreditamos aqui na MXP.

Os processos garantem a replicabilidade da tarefa e que ela seja executada sempre com o mesmo padrão de qualidade.

Isso também pode ser aplicado na resolução de problemas e na geração de novas ideias!

Criar sem ter um processo definido pode te levar ao caos de pensamentos, confusão mental e a perda de ideias valiosas.

Por isso, além de aumentar a sua criatividade, é importante estabelecer um processo criativo.

É sobre isso que vamos conversar neste artigo.

Mas o que é um processo criativo?

Um processo criativo é um conjunto de passos que irão te guiar na organização das ideias para que a sua criatividade possa ser posta em prática.

Ter um processo criativo não irá engessar ou podar a sua criatividade!

Pelo contrário, ele te livra de pensar no que precisa ser feito a seguir e permite que se concentre em criar.

Dessa forma, a geração de ideias fica otimizada e diminuem as chances de entrar em um bloqueio criativo.

4 etapas de um processo criativo

Vamos te mostrar uma ideia de processo criativo em 4 etapas.

Mas elas podem ser adaptadas para a realidade da sua equipe, ou departamento, e pode ser utilizado inclusive para os projetos pessoais.

Etapa 1: Preparação

Antes de colocar a mão na massa é preciso ter clareza sobre a questão ou projeto em que está trabalhando.

É nesta etapa que você irá fazer toda a pesquisa necessária e coletar todas as informações.

Defina quais são os objetivos finais, quais as oportunidades podem aparecer ao longo do processo e depois de implementada as soluções, quais os desafios deverão ser superados e quem são as pessoas que estarão envolvidas.

Essas informações estarão na base da sua ideia.

Etapa 2: Incubação

Na primeira etapa você coletou informações, agora é hora de deixar que o cérebro processe e absorva todas elas.

O nosso cérebro trabalha muito melhor longe da pressão.

Então afaste-se um pouco e deixe que ele faça o que melhor sabe fazer: CRIAR AS CONEXÕES!

Etapa 3: Iluminação

E aí, durante uma parada para um cafezinho…

PLIM!!

Uma lâmpada se acende sobre a sua cabeça e a ideia surge, como em um passe de mágica!

Na verdade, o cérebro apenas terminou de processar todas as novas informações e já criou as relações entre elas e aquelas que já faziam parte do seu repertório.

É agora que as ideias passam a tomar forma e se tornam mais claras.

Etapa 4: Implementação

Tirar a ideia do abstrato e trazê-la para o mundo real é a única forma de verificar se ela é realmente eficaz.

Se a implementação for de grande porte, necessita de muitas mudanças ou custa um grande investimento financeiro, use os conceitos de MVP e faça testes.

Pode ser em menor escala ou adaptando máquinas e ferramentas.

O importante é não abandonar a ideia antes de testá-la!

Que tal colocar em prática hoje mesmo?

Use esses passos que te apresentei e elabore o processo criativo que será implementado aí na sua equipe.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!
Pesquisar

Posts Recentes

Categorias

Nossas Redes Sociais