Qual a diferença entre ser líder e ser chefe

Todo time é reflexo do seu líder. E se essa afirmação não lhe deixa aliviado, o tema deste artigo é perfeito para você. Aprenda as diferenças entre ser chefe e ser líder e como desenvolver uma boa liderança na empresa.

Sumário

A empresa está uma bagunça e você perdeu completamente o controle do seu time?

O problema pode ser você, líder.

Desculpe por ser tão direto, mas isso foi justamente para te fazer acordar.

Esse é um ótimo momento para que comece uma mudança na forma com que lidera a sua equipe.

Por isso neste artigo vamos lhe mostrar as diferenças entre um chefe e um verdadeiro líder.

Diferença entre chefe e líder

Esse é um assunto amplamente discutido e já temos fixado em nossa mente que o chefe é aquele que ordena e o líder é aquele que incentiva.

O chefe muitas vezes pode ser a figura do carrasco dentro da empresa, é aquele que:

  • só está presente para dar ordens;
  • se importa apenas com a própria opinião;
  • é bravo e amedrontador;
  • não tem educação na hora de falar com o time;
  • é obedecido por causa do medo que gera nas pessoas.

Mas ele também pode ser aquele que nunca reclama, não corrige ou cobra resultados da equipe.

Esse tipo de chefe também não tem o respeito das pessoas.

Muitas vezes quando é o chefe “bobão” que está à frente de algum projeto, alguma pessoa do próprio time assume o papel de líder.

Enquanto um bom líder é quem tem a habilidade de ser um agente transformador na vida das pessoas e consegue fazer a gestão do time com firmeza e não com agressividade.

O que é preciso para ser um bom líder

Um bom líder precisa conhecer o básico de comportamento humano e perfis de comportamento.

E isso porque ele deve entender que cada pessoa que compõem o seu time é única e a combinação dessas diferenças é que potencializa as qualidades do todo.

As principais características de um líder são:

  • saber dizer não quando é preciso;
  • saber fazer a mediação de conflitos de forma consciente;
  • ter um bom controle emocional;
  • ter a capacidade de avaliar o retorno para si, para o time e para a empresa de todas as ações tomadas.

Cultura e liderança: Existe uma relação direta entre o líder e a cultura da empresa.

É a partir do exemplo dado pela liderança que se estabelece a cultura e é baseado nessa cultura que se definem as regras que guiarão os líderes.

O maior desafio é que na maioria das vezes a chefia quer ter times fortes, com valores bem definidos, que foquem nos resultados e busquem a excelência.

Poucas vezes ela quer fazer o que é preciso para conseguir formar esse time.

Menos vezes ainda, ela está disposta a ser o tipo de pessoa que deseja ter no seu time.

E o processo de estruturação da cultura de honra começa justamente com líder sendo o modelo.

Como ter pulso firme

Um líder ter pulso firme significa que ele fará ser cumprido tudo o que foi combinado previamente.

Aqui o maior problema é que muitas vezes esse combinado não existe, ou não está claro para toda a empresa.

O primeiro combinado é a cultura da empresa.

Então tão importante quanto criar essa cultura é divulgar ela para as pessoas que fazem parte do seu time.

Quando você não faz dessa forma, os combinados ficam apenas na sua cabeça e você cria expectativas em relação ao comportamento da sua equipe, que não serão correspondidas.

Regra dos strikes

Uma boa ferramenta que pode auxiliar a liderança a fazer valer os combinados é a regra dos strikes.

Essa regra é baseada na regra de lançamento do arremessador do baseball, onde ele tem três chances de acertar, ou está fora.

Como funcionaria na empresa?

  • Strike 1: Na primeira vez que uma pessoa quebra uma regra, ela recebe um aviso.
  • Nesse momento vocês fazem um debriefing, avaliam o que funcionou e o que não funcionou e estabelecem um plano para que isso não ocorra novamente
  • Strike 2: Essa é a segunda vez que a pessoa quebra a regra e recebe o segundo aviso.
  • Mais uma vez façam um debriefing.
  • Strike 3: Quebrou a regra pela terceira vez, está fora.

Isso faz valer as regras, sem criar um ambiente de insegurança na equipe de que a qualquer erro ela pode ser mandada embora.

Mais uma vez, tudo isso deve começar pela liderança e também deve ser aplicado a ela.

Ou seja, o líder não está acima das regras estabelecidas pela cultura da empresa.

Agora é com você. Coloque em prática e lembre-se de que é um processo que precisa de tempo para ser concluído.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Posts Recentes

Categorias

Nossas Redes Sociais